Home / Notícias / Entrevista com Jéssica do BBB18 “A princesa Reflexiva”

Entrevista com Jéssica do BBB18 “A princesa Reflexiva”

Globo/Paulo Belote

Suas frases motivacionais ganharam a internet e divertiram os espectadores do ‘BBB 18’. Mas, para Jéssica, aquela que está sempre de cabeça erguida para a coroa não cair, o assunto era sério. “Sempre fui de filosofar. Foi uma surpresa ver as pessoas levando isso para o lado do humor, porque eu falava muito para que as pessoas pudessem refletir”, conta a personal trainer. Para ela, o período na casa mais vigiada do Brasil foi intenso e de aprendizado. “Antes mesmo de entrar, eu já imaginava que o Big Brother seria um lugar para eu ensinar e também aprender. Espero ter ensinado alguma coisa boa para as pessoas que se aproximaram de mim, até com as minhas frases reflexivas, assim como eu aprendi. Quem entra no jogo e não consegue aproveitar isso, perde uma grande oportunidade”, analisa.

Jéssica deixou o ‘BBB 18’ nesta terça-feira, dia 10, com 73,96% dos votos. Ela disputava a permanência no reality com Kaysar, por quem torce agora. “Sempre falei que quem fosse ao Paredão com o Kaysar sairia. A minha torcida é totalmente dele”, revela.

Entrevista com Jéssica, 12ª eliminada do BBB 18

Você virou a rainha dos memes desta edição até agora, com as suas frases motivacionais. Você esperava isso?

Eu percebi (risos). E isso me surpreendeu. Sempre fui de filosofar e aí acabam saindo algumas frases assim. Foi uma surpresa ver as pessoas levando isso para o lado do humor, porque eu falava muito para que as pessoas pudessem refletir, mas o público acabou rindo, né? Mas eu levo isso como uma coisa muito boa.

Você esperava ir tão longe no jogo?

Esperava, mas comecei a acreditar mais ainda quando voltei do Paredão com Gleici e Diego. Ali me deu uma luz de como eu devia estar sendo vista aqui fora. Me motivei ali, e decidi naquele momento não mudar nenhuma das minhas atitudes.

Como foi esse período em que você esteve no jogo?

Intenso, assim como eu. Foi um período de muito aprendizado também. Antes mesmo de entrar, eu já imaginava que o Big Brother seria um lugar para eu ensinar e também aprender. Espero ter ensinado alguma coisa boa para as pessoas que se aproximaram de mim, até com as minhas frases reflexivas, assim como eu aprendi. Aprendi muito, principalmente o autoconhecimento. Quem entra no jogo e não consegue aproveitar isso, perde uma grande oportunidade. O BBB te induz a fazer algumas coisas pelo jogo, mas que às vezes não fazem parte da sua personalidade. Então, eu me colocava no meu lugar o tempo todo, revendo meus objetivos e não deixando de ser eu mesma.

Você acha que isso te ajudou a permanecer no jogo?

A cada semana eu analisava a situação. Não era uma estratégia, eu pensava em votos para eu ou algum amigo não ir ao Paredão. Deu certo até este último. Nessa última votação eu falhei feio como jogadora, mas como Jéssica, pessoa e sentimento, eu agi como sou realmente. Prefiro crer que foi o destino e estou muito tranquila com isso.

Algumas pessoas dizem que você acabou se apoiando em outros jogadores. Como você analisa isso?

Isso foi umas das críticas que eu já pude ver. Eu estaria ao lado do Lucas até o final se ele estivesse comigo, estaria ao lado da Jaque até o final também. Mas as pessoas foram saindo e eu não ia ficar sozinha, embora eu ame a minha companhia. Eu fui me aproximando de quem abria os braços para mim, fui construindo novas amizades e agradeço por isso. Na hora, a gente não entende muito a saída das pessoas de quem somos próximos, mas depois entende que, de repente, aconteceu para que eu me aproximasse mais de outras pessoas.

E quem foram as pessoas de quem você ficou mais próxima?

Lá dentro foram o Lucas, a Jaqueline… Depois eu criei um carinho muito grande pelo Diego e a Paty. Mas eu separava muito o jogo da amizade, porque eles dois eram bem jogadores. E o Kaysar e a Paula, claro. Eles, para mim, foram especiais do início ao fim. São pessoas que, com certeza, vou querer encontrar e levar comigo para sempre.

Na sua saída, você conseguiu falar alguma coisa especialmente para alguém?

Tem palavras que não conseguem explicar o que um olhar fala. Eu fiz questão, ali na saída, de olhar nos olhos de cada um e dizer que eu estava saindo de cabeça erguida, sem rancor de ninguém. Quero que todo mundo seja merecedor do que é. Lógico, tenho um favorito, que é o Kaysar, mas acho que o que é de cada um está guardado. Assim como para mim: não ganhei R$ 1,5 milhão no jogo, mas o que é para ser meu vai acontecer aqui fora.

E seus planos agora, quais são?

Quero trabalhar muito, ficar com a agenda cheia. Gosto muito da minha profissão, escolhi fazer educação física e uma das minhas ideias, se ganhasse o prêmio, seria investir na minha área. Mas eu gosto também muito da área da comunicação e de artes cênicas e estou aberta também para esse ramo. Sei que terei que estudar e me dedicar, mas o importante é que estou aberta para o que surgir.

O seu objetivo era o prêmio ou a visibilidade?

Inicialmente, o prêmio, mas eu sabia que a visibilidade também iria me ajudar. Eu sempre gostei muito das redes sociais e de me comunicar através delas, passando dicas dentro da minha área de atuação. E eu sabia que o BBB ia me proporcionar isso. Vou aproveitar ao máximo todas as oportunidades que vão aparecer.

Seu dia-a-dia na casa era como?

Cada dia tinha uma coisinha diferente que fazia com que ele ficasse marcado para mim. Eu organizava a minha rotina, até mesmo de treinos. Nos dias de prova do líder, por exemplo, eu não treinava para não ficar cansada ou com dor. Eu tentava me organizar de acordo com as provas e com a alimentação. Eu tinha um canto – que não era canto – onde eu gostava de ficar sozinha. Era ali ao lado da academia, na garagem, bem no meio. Ali era um lugar distante onde eu conseguia observar a casa, o céu, as árvores. Era o meu canto preferido.

Você curtia muito as festas também, né?

Meu Deus! E hoje vai ter festa… Eles podiam deixar eu entrar só para curtir a festa e voltar. A minha mãe sempre fala que eu “varro o salão”, porque eu sempre fico até o final. Ali, além de gostar, eu fazia questão de ficar até o fim porque a gente nunca sabe se vai ser a última festa. Eu fazia questão de aproveitar e eu tinha as companhias perfeitas para isso: o Kaysar, a Paula, o Breno. Às vezes até podia bater vontade de ir dormir, mas se eu via que eles estavam lá, eu ficava mais um pouco também. E dançava até o chão, fazia coreografia…

Você acha que foi bem nas provas?

Eu não consegui ganhar muito, mas eu sempre dei o meu melhor e nunca fui mal. Muitas eram de tempo ou de sorte, aí não tinha muito o que fazer. As de resistência foram as minhas melhores, porque nelas eu dependia só de mim mesma, da minha garra. Ou, no caso, de mim e da Paula, quando disputamos juntas.

O voto da Paula na família, nesta última semana, te surpreendeu?

Sim, me surpreendeu. Eu achava que ela votaria em mim, até mesmo por estratégia, por pensar que eu e o Kaysar poderíamos nos unir e votar nela. Eu fiquei surpresa e feliz. E eu não votaria nela, pela amizade que temos. Acho que isso só concretizou o que uma sente pela outra.

Participar do programa te fez enxergar alguma coisa por um outro ângulo? Você falou sobre o autoconhecimento…

O autoconhecimento foi imenso. Do pouco que eu vi as pessoas falando de mim lá dentro, mesmo sem me conhecer direito, e vi que eu desejava o inverso para elas quando era algo negativo. Não vou dizer que amava todo mundo e achava todo mundo perfeito, mas eu não era de ficar falando, nem queria perder meu tempo falando dos outros. Isso foi importante para mim: ter permanecido eu mesma, sem falar mal das pessoas. Essa coisa de não fazer para os outros o que eles fizeram para mim, sabendo que o que fizeram não foi legal, para mim foi muito importante.

Nessas poucas horas fora da casa, pelo que você teve acesso de informação até agora, você já consegue fazer um balanço da sua participação?

Essa interpretação que as pessoas tiveram de mim com o Lucas e com o Kaysar me assustou um pouco. Foram situações diferentes, mas as pessoas têm falado como se fossem iguais. Eu e Lucas sempre conversávamos muito sobre o que estava acontecendo e era amizade. Tínhamos muito carinho um pelo outro. Com o Kaysar já foi completamente diferente, por mais que também tenha sido amizade. O Kaysar é solteiro, tentou se aproximar mais… Vivemos um momento gostoso. Não acho que isso tenha me prejudicado, eu só retribuí o carinho que recebia. Com o Lucas foi diferente: era uma amizade e a gente sabia que não ia passar daquilo. Eu sei o que eu fiz, o que senti, e acho que isso é o que importa.

O que não deixa a sua coroa cair?

Os meus sonhos, meus planos, minha história de vida.

O ‘BBB18′ tem direção-geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert. O programa vai ao ar às segundas, terças, quintas, sextas e sábados logo após ‘O Outro Lado do Paraíso’, às quartas depois do futebol e aos domingos, após o Fantástico’.

Autor Ivo Junior

Admirador de televisão, comunicador nato e frequentador do mundo dos famosos. Encontrou nesse meio a forma de informar e entreter, prezando a agilidade e a excelência da informação.

Veja Também

Sonia Abrão fala sobre relacionamento: “Para mim, amor tem prazo de validade”

Nesta terça-feira (24) Luciana Gimenez recebe em seu ‘Luciana By Night’ a apresentadora Sonia Abrão …

Deixe uma resposta