Home / Teatro / Pousada Refúgio, de Leonardo Cortez com direção de Pedro Granato volta em cartaz no Teatro Eva Herz

Pousada Refúgio, de Leonardo Cortez com direção de Pedro Granato volta em cartaz no Teatro Eva Herz

Ana Alexandrino / Divulgação

Com direção de Pedro Granato e texto de Leonardo Cortez, Pousada Refúgio o espetáculo que discute o descontentamento geral da classe média brasileira com a realidade do país e o desejo de abandonar tudo para viver mais perto da natureza, volta em cartaz no Teatro Eva Herz para nova temporada de 13 de abril a 29 de junho, com sessões aos sábados, às 17h. O elenco traz Daniel DottoriGlaucia LibertiniLaís MarquesMaurício de BarrosSilvio Restiffe e Tatiana Thomé além do próprio autor da peça.

A peça estreou em junho no Sesc Pompeia, em seguida cumpriu temporada no Teatro Vivo, com ótima receptividade de público e crítica, em abas as temporadas. Recebeu as indicações de melhor autor ao Prêmio APCA e ao Prêmio Shell e foi contemplado ao Prêmio APCA de melhor ator para Maurício de Barros.

A trama apresenta dois casais que desejam construir um recanto no meio da natureza para fugir de suas várias crises. Durante um jantar para festejar a maquete da Pousada Refúgio, a realidade ameaça destruir o sonho do grupo. Nesse apartamento hipster, uma série de verdades sobre aquelas relações deterioradas ficam mais evidentes à medida que os convidados consomem bebidas alcoólicas.

Esse desmoronamento dos sonhos e slogans publicitários prontos para uma vida melhor coloca em choque universos em busca de harmonia. Para tratar de todas essas questões, o elenco tem um trabalho intimista ao expor pouco a pouco o ridículo da nossa tragédia. A situação se passa como um plano sequência, em que a ação acontece em um único espaço e em tempo real, sem elipses ou saltos.

A maquete representa o depósito de todos os sonhos dos casais. “Em um apartamento de classe média, focado em eletrodomésticos, adega, varanda gourmet, temos ali no centro um pedacinho de paraíso, cheio de verde, de coisas rústicas. É como quando você vai escolher uma viagem para suas férias e imagina um lugar lindo para onde gostaria de fugir. A ideia é trazer para a peça o contraste entre o que as pessoas idealizam e sonham com o que é a vida delas”, explica Granato.

As principais referências para a encenação são a própria realidade do Brasil e as pessoas com as quais o espectador convive diariamente. “Estamos falando da classe média, do amigo desempregado, dos amigos que têm filhos e veem o casamento entrar em crise, da frustração com a profissão, do desânimo provocado pelas crises econômica e política. O que eu acho mais legal é sair desse universo do teatro autorreferente, que só revisita textos clássicos, para falar sobre como as pessoas vivem hoje no país”, diz.

A cenografia e o figurino adotam como referência estética a moda hipster de roupa, de restaurantes, de comida natural, um universo que, de acordo o diretor, “contaminou até os mais playboys”. “As pessoas querem ser orgânicas em uma cidade extremamente poluída, campeã de doenças respiratórias. Quanto isso é tapar o sol com a peneira? Quanto queremos nos enganar de que temos uma vida sustentável em uma estrutura insustentável? Eu acho que o texto discute isso”, acrescenta.

Sinopse:

Durante um jantar comemorativo, dois casais celebraram a compra de uma pousada em sociedade. No entanto, os detalhes escusos do negócio desencadeiam uma série de perturbadoras revelações.

Ficha técnica:

Direção: Pedro Granato. Dramaturgia:  Leonardo Cortez. Elenco: Daniel Dottori, Glaucia Libertini, Laís Marques, Leonardo Cortez, Maurício de Barros, Silvio Restiffe e Tatiana Thomé. Iluminação: Beto de Faria. Figurinista: Marichilene Artisevskis. Assistência de Direção e Cenografia: Diego Dac. Assistente de cenografia: Paulo Viel. Cenotécnico: José Roberto Tomasim. Fotos: Ana Alexandrino. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli. Coordenação Geral: Pedro Granato. Assistência de produção: Leticia Gonzalez. Direção de Produção: Jessica Rodrigues e Victória Martinez. Produção: Contorno Produções Realização: Pequeno Ato.

Serviço:

De 13 de abril a 29 de junho de 2019

Teatro Eva Herz

Horário: Sábados, às 17h.

Duração: 80 minutos.

Classificação indicativa: 14 anos.

TEATRO EVA HERZ

Av. Paulista, 2073 – Cerqueira César, São Paulo

Capacidade: 166 pessoas

Valor: 50,00 (inteira) 25,00 (meia-entrada)

Possui acessibilidade.

Autor Ivo Junior

Admirador de televisão, comunicador nato e frequentador do mundo dos famosos. Encontrou nesse meio a forma de informar e entreter, prezando a agilidade e a excelência da informação.

Veja Também

Rafael Cortez volta ao Teatro MorumbiShopping com show de humor, improviso e música

Com texto autoral, O Problema não é você, sou eu! faz sessão única dia 30 de abril.  De …

Deixe uma resposta