Home / Notícias / Espetáculo ‘Entrevista com Phedra’ ganha nova temporada após sucesso de público e de crítica

Espetáculo ‘Entrevista com Phedra’ ganha nova temporada após sucesso de público e de crítica

Foto: Bob Sousa

Após primeira temporada com dois meses de sucesso de público e de crítica, o espetáculo Entrevista com Phedra volta em cartaz no Espaço dos Satyros Um. Serão mais três sessões nos dias 14, 21 e 28 de setembro, sempre aos sábados, 21h, com ingresso a R$ 40 e R$ 20.

A obra marca a estreia do jornalista, crítico de arte da APCA e colunista do UOL Miguel Arcanjo Prado como dramaturgo. A peça conta a vida da icônica diva trans cubana do teatro brasileiro, Phedra D. Córdoba (1938-2016).

Estrelada pelos atores Márcia Dailyn e Raphael Garcia, a encenação é dirigida a quatro mãos pelo brasileiro Robson Catalunha e o argentino Juan Manuel Tellategui, além de ter figurino e visagismo assinados pelo estilista Walério Araújo, direção de produção de Gustavo Ferreira e realização de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez.

Phedra é interpretada por Márcia Dailyn, atriz, primeira bailarina trans do Theatro Municipal de São Paulo, musa do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, do Bar da Dona Onça e boate The Week e atual diva da praça Roosevelt. Já o ator Raphael Garcia, um dos fundadores do grupo Coletivo Negro, dá vida a Miguel Arcanjo.

“Escrevi inspirado nas entrevistas que fiz com. É uma peça cercada de amor, como forma de homenagear a memória dessa grande abridora de caminhos nas artes da América Latina”, diz Arcanjo. O diretor Robson Catalunha, que dirigiu o último monólogo da diva, “Phedra por Phedra”, e a homenagem que ela recebeu pouco antes de sua morte, “Phedras por Phedra”, revela que todo o processo foi um “carrossel de emoções”: “A alma de Phedra está neste espetáculo”, fala. O diretor Juan Manuel Tellategui conta que o processo começou com “um percurso quase arqueológico” em busca de “desvendar a verdadeira Phedra por trás das várias camadas que já conhecíamos dela: diva da praça Roosevelt, cubana de sotaque carregado e artista multifacetada”.

Márcia Dailyn se emociona ao viver a amiga: “Interpreto essa grande personagem com muito respeito, carinho e amor. Sinto-me honrada em ter herdado seu título de diva da praça Roosevelt”, define. Raphael diz que “é um prazer interpretar Miguel Arcanjo, que nos conta diariamente a história do teatro brasileiro, sobretudo por entrar em contato com essa curiosidade típica do jornalista que o levou a conhecê-la de perto na tentativa de desvendar essa mulher tão marcante”. Gustavo Ferreira, diretor de produção, define a peça como um “resgate da história de Phedra D. Córdoba para as novas gerações e uma homenagem ao próprio teatro”.

Sinopse:

Em um encontro repleto de nostalgia, a diva Phedra D. Córdoba recebe o jornalista Miguel Arcanjo para uma entrevista sobre sua vida e trajetória artística pelos palcos da América Latina. Peça baseada em fatos reais.

Fortuna crítica:

“Você ainda não foi ver Entrevista com Phedra? Então, vá”, Aguinaldo Silva, autor da Globo.
“Um sopro de amor e verdade”, Guta Nascimento, diretora da revista CLAUDIA.
“A encenação de Catalunha e Tellategui é delicada, poética. Miguel Arcanjo faz fábula da vida ordinária. Márcia Dailyn e Raphael Garcia constroem identidades próprias”, José Simões, doutor em Artes USP. “Roteiro, elenco, jogo de luz incríveis. É teatro, mas a gente se sente dentro de um filme”, Natalia Sousa, jornalista, roteirista e escritora.

“Figurinos exuberantes de Walério Araújo”, Isabella D’Ercole, redatora-chefe da revista CLAUDIA.
“Emociona ao misturar vida e morte da diva”, Mariana Queen Nwabasili, mestre em Cinema pela USP. “Obrigatório para amantes do teatro latino-americano”, Viviane Pistache, crítica Geledés e roteirista.
“É preciso destacar a iluminação de Diego Ribeiro e Rodolfo García Vázquez”, Celso Faria, E-Urbanidade.
“O Brasil precisa ver esta obra”, Rodrigo Jerônimo, ator e diretor do Grupo dos Dez.

Ficha técnica:

Texto: Miguel Arcanjo Prado. Direção: Juan Manuel Tellategui e Robson Catalunha. Elenco: Márcia Dailyn (Phedra D. Córdoba) e Raphael Garcia (Miguel Arcanjo). Direção de produção: Gustavo Ferreira. Realização: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez – Os Satyros. Figurino e visagismo: Walério Araújo. Cenografia: Robson Catalunha. Iluminação: Diego Ribeiro e Rodolfo García Vázquez. Sonoplastia: Juan Manuel Tellategui. Arte visual: Henrique Mello. Cenotécnico: Carlos Orelha. Acessórios: Lavish by Tricia Milaneze. Perucas: Divina Núbia. Castanholas: Sissy Girl e Bene Reis. Palco dos Bonecos: Luís Maurício. Fotografia: Annelize Tozetto, Bob Sousa, Bruno Poletti, Edson Lopes Jr. e Felipe Margarido. Vídeo: Andradina Azevedo e Dida Andrade. Operação de som: Dennys Leite. Operação de luz: Laysa Alencar. Assistente de produção: Elisa Barboza. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli e Renato Fernandes. Apoio: A Casa do Porco Bar, Bar da Dona Onça e Hot Pork – Janaina Rueda e Jefferson Rueda; Frango com Tudo, Rede Biroska – Lilian Gonçalves, Consulado de Cuba/SP, Consulado da Argentina/SP e Translúdica. Agradecimentos: Livia La Gatto, Eloína dos Leopardos, Ferdinando Martins, Guttervil Guttervil, Lauanda Varone, Neiva Varone, Irlane Galvão e Sandro Martyns.

SOBRE A EQUIPE

AUTORIA E IDEALIZAÇÃO

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, especialista em Mídia, Informação e Cultura pela USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG, dramaturgo e roteirista. Colunista no UOL, é crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Eleito três vezes um dos dez melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por veículos como Globo, Record, Abril, Folha e Band, entre outros.

DIREÇÃO

Robson Catalunha é ator, diretor e performer com experiência no Brasil, EUA, Suécia, China, Cabo Verde, Holanda e Croácia. Cursou o CPT de Antunes Filho e há dez anos integra a Cia. de Teatro Os Satyros. Protagonizou “Roberto Zucco”, vencedora dos prêmios Shell e APCA. Trabalhou com Maria Alice Vergueiro e integrou elenco do musical “Garrincha”, dirigido por Bob Wilson, depois sendo selecionado pelo The Watermill Center do norte-americano em Nova York.

Juan Manuel Tellategui é ator e diretor licenciado em Teatro pela Faculdade Paulista de Artes e Universidad Nacional de las Artes de Buenos Aires. Argentino radicado em São Paulo, atua no cinema, teatro e TV. Esteve em três séries de TV, 25 peças e oito longas – entre eles Pompeya, vencedor do Festival Internacional de Cinema de Mar del Plata, e 30 Anos Blues, ganhador do Kikito Especial no Festival de Cinema de Gramado.

ELENCO

Raphael Garcia é ator formado pela Escola de Arte Dramática da USP, onde também é formado em Letras. É cofundador do Coletivo Negro, indicado ao Prêmio Shell de Teatro na categoria Inovação, onde desenvolve há mais de dez anos pesquisa acerca da representação do negro no teatro brasileiro. Ganhou o Prêmio Aplauso Brasil como melhor ator coadjuvante por seu trabalho na peça “Navalha na Carne Negra”.

Márcia Dailyn é atriz e bailarina com formação no Theatro Municipal de São Paulo e no Teatro-Escola Macunaíma. É atriz da Cia. de Teatro Os Satyros desde 2017, atuando em peças como “Mississipi”, com participação no Festival de Teatro de Curitiba 2019. Foi eleita Personalidade do Teatro em 2017 no UOL. É musa do bloco carnavalesco Acadêmicos do Baixo Augusta, do Bar da Dona Onça e boate The Week, além de diva da praça Roosevelt, título herdado da cubana Phedra D. Córdoba.

REALIZAÇÃO

Cia. de Teatro os Satyros foi fundada em 1989 por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, sendo um dos grupos teatrais de maior importância na atualidade e com reconhecimento internacional. Com sede na praça Roosevelt, em São Paulo, lugar que ajudou a recuperar, fez mais de 100 espetáculos que passaram por mais de 20 países e lhe deram mais de 50 prêmios, entre eles APCA, Shell, Mambembe, APETESP e Governador do Estado do Paraná.

Serviço:

ENTREVISTA COM PHEDRA. Reestreia em 14 de setembro.

2ª Temporada: Sábado, 21h. De 14/9 até 28/9/2019.

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$20 (meia entrada).

Duração: 50 minutos.

Classificação etária: 14 anos.

*Estreou em 8/7/2019.

ESPAÇO DOS SATYROS UM

Praça Franklin Roosevelt, 214.

Telefone: 11 3258-6345.

Capacidade: 50 lugares.

Autor Bruno Silva

Amante de artes, Bruno está sempre ligado nas novidades da música pop nacional e internacional.

Veja Também

TOPÍSSIMA: Paulo Roberto e Lima armam contra Sophia

Lima (Guilherme Winter) vai até a casa de Paulo Roberto (Floriano Peixoto) para falar sobre …

Deixe uma resposta